Portal MF

Coluna Intervalo

O destaques do mundo do esporte
Por Cristiano Alves

Publicada em 01 de Outubro de 2015 ás 23:24:19

Atletas de 30 países diferentes confirmaram presença no Mahalo Surf Eco Festival

Foto: Fabriciano Junior

 De 27 de outubro a 1º de novembro Itacaré, na Costa do Cacau do litoral sul da Bahia, será a capital do surf brasileiro. Entre estes dias, a cidade será sede do Mahalo Surf Eco Festival. O festival que reúne surfe, música e ecologiaacontece há três anos no balneário baiano, mas em 2015 elevou o status do evento para o primeiro escalão do WSL Qualifying Series. Para o campeonato, já estão confirmados atletas de mais de 30 países, que vão competir na Praia da Tiririca

Esta é a única etapa do circuito da World Surf League na Região Nordeste do Brasil. Este anos, foi confirmada a elevação do status do evento para QS 6000 e vai distribuir 150 mil dólares para os melhores surfistas. O festival é promovido pelo Grupo Dendê Produções desde 2008, este ano conta com patrocínio da marca Mahalo, Prefeitura Municipal de Itacaré, Pousada Ecoporan, Secretaria de Turismo do Governo do Estado da Bahia, TV Santa Cruz e Skol. 

Já estão inscritos nomes de diferentes regiões do mundo. Países como Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, França, Havaí, Argentina, Espanha, Itália, Japão, Chile e Uruguai, além do Brasil, terão seus representantes nas águas mornas da Bahia. 

O Mahalo Surf Eco Festival será o último da temporada a valer estes pontos para o ranking do WSL Qualifying Series e pode decidir classificações para o WCT em Itacaré. A etapa vale 6.000 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com  

HISTÓRIA DO SURF ECO FESTIVAL - A história do Surf Eco Festival começou em 2008 com uma etapa masculina e feminina de nível 5 estrelas na igualmente paradisíaca Praia do Forte, em Mata de São João, no litoral norte da Bahia. Os primeiros campeões foram dois surfistas que há alguns anos vêm brilhando no Circuito Mundial, o paulista Adriano "Mineirinho" de Souza e a cearense Silvana Lima. 

No ano seguinte, o evento mudou para Salvador e passou a decidir os títulos sul-americanos Pro Junior masculino e feminino da WSL South America, além de continuar sempre promovendo uma etapa do Circuito Mundial válida pelo WSL Qualifying Series. Muitas estrelas que hoje fazem parte do grupo de elite da World Surf League festejaram vitórias na capital baiana. 

Em 2009, o catarinense Alejo Muniz superou o hoje campeão mundial Gabriel Medina na final Pro Junior do Surf Eco Festival na Praia da Armação do Jardim de Alah e Miguel Pupo foi o campeão no mesmo lugar no ano seguinte. Em 2011, outro integrante da seleção brasileira do WCT, Filipe Toledo, faturou o título desta categoria na primeira edição do evento na Praia de Jaguaribe, que também foi o palco da despedida de Salvador em 2012. 

Em 2013, o Surf Eco Festival estreou em Itacaré com o patrocínio da marca baiana de surfwear, Mahalo, promovendo etapas com status 4 estrelas do WSL Qualifying Series na Praia da Tiririca. O primeiro vencedor foi o pernambucano Halley Batista e no ano passado quem festejou o título foi o paulista Alex Ribeiro, que no momento é um dos dez que estão se classificando para o WCT. Em 2014 também teve uma etapa feminina do WSL 4-Star vencida pela havaiana Tatiana Weston-Webb, que está estreando na elite mundial este ano.


SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, com todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e na hora que acontecer. As sanções da WSL são para os circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Longboard e Pro Junior. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York, além de sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos, na América do Norte, Havaí, América do Sul, Europa, Austrália, África e Ásia.

Por Cristiano Alves

Outras postagens de Cristiano Alves