Portal MF

Coluna Intervalo

O destaques do mundo do esporte
Por Cristiano Alves

Publicada em 20 de Setembro de 2015 ás 09:25:03

Intervalo por Cristiano Alves

 GRAMATICALMENTE FALANDO - Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. A palavra conjunção ainda lembra união, mas quando se fala em termos de ideias e principalmente de pessoas, o significado muda para confusão, intriga, picuinha, individualismo e coisas que em nada significam o coletivismo que deveria existir no setor esportivo e não existe.

ORA – O esporte deveria ser o instrumento que unisse pessoas de diferentes setores, de diferentes classes sociais, porém atualmente as circunstâncias mostram que nada disso importa e sim o individualismo e a dissociação de ideias e ações que tornam a prática das modalidades vazias, sem nenhuma perspectiva de mudança. É esse o quadro do esporte em Feira, no momento.

O QUE SE VÊ – São os representantes dos seguimentos esportivos agindo de maneira solta, sem um rumo, um caminho a ser seguido, ou seja, todo dia se ouve falar de atletas que participam de competições fora, tendo que bancar custos do próprio bolso ou através da ajuda de amigos, familiares, sem que a cidade de fato abrace. E ainda tem gente que defende a implantação de uma secretaria de esportes.

NA VERDADE – A secretaria deveria ser fruto da organização dos seguimentos esportivos, mas as suas cabeças pensantes por um milhão de motivos não conseguem entender que a organização tem que começar dentro dos seguimentos para a partir daí se pleitear a criação da secretaria, mas isso realmente é algo que pela realidade é muito difícil de acontecer.

PORQUE – Até mesmo os órgãos que administram o esporte na cidade tem buscado promover ações, mas de forma que sinceramente é desorganizada. De nada adianta se montar competições se promover, sem ter a qualidade devida. Infelizmente o que acontece hoje é isso com estrutura desorganizada dentro dos seguimentos, não se está buscando a organização.

CADÊ – A conscientização dos seguimentos esportivos? Antes de se organizar qualquer coisa é preciso se preparar e a melhor forma é conscientizar as pessoas sobre a importância da união que precisa ter para se elaborar qualquer competição. O que se vê hoje é justamente a elaboração de eventos para se colocar os esportes em evidência, mas esta evidência é fruto também das ideias, das orientações que devem ser direcionadas para o bom andamento das coisas.

EXEMPLO DISSO – É situação de muitas praças esportivas onde estão sendo disputadas as partidas do Campeonato de Feira de Santana. Muitas não têm a menor condição de segurança para atletas e para os torcedores que vão assistir os jogos, sem falar que muitas praças faltam uma melhor infraestrutura para a prática esportiva e no entanto são usadas. Não é porque o esporte é amador que deve ser praticado de qualquer jeito.

SE HOUVESSE – Esta conscientização, não ocorreria problemas como o que aconteceu em determinado local no último domingo. Na primeira rodada teve local que os times chegaram, a arbitragem chegou e a bola não rolou pelo desencontro de informações, a ponto de ter um grupo pertencente a uma associação que utilizaria o campo ao mesmo tempo. Cadê a comunicação? Antes de se vender um produto, arrume-o porque infelizmente a primeira impressão é a que fica.

FALANDO EM JUNÇÃO – Nos últimos dias o que mais tenho observado é a desfiguração de parcerias e a mais recente foi a do Jacobina, que acabou o vínculo com o pastor que é deputado estadual. Tem um lado bom e um ruim: o ruim é que sem os parceiros, o dinheiro fica limitado e o lado bom é que os clubes não ficam reféns de grupos ou de um determinado empresário, como tem acontecido.

NA REAL – O que acontece é justamente o seguinte: a estrutura dos clubes de futebol está falida, sucateada, mergulhada em problemas administrativos e principalmente financeiros. Os dirigentes destas agremiações ficam à espera de “Reis Midas” para transformar pedras em ouro, ou seja, literalmente entregam os clubes e quando eles veem que estão perdendo espaço começam a minar o terreno até dissolver por completo a parceria.

AQUI – No Bahia de Feira, a parceria com o Pastor Márcio Cerqueira não foi desfeita, mas agora, o futebol volta a ter a participação direita de Jodilton e Thiago Souza. É bom porque fortalece o time muito pela questão da soma de ideias e principalmente de esforços. Dentro desta linha, dá para vislumbrar um Tremendão mais forte para 2016.

O CERTO – É que infelizmente a conjunção de ideias, no esporte principalmente está muito longe de acontecer porque os egos falam mais alto do que qualquer coisa. Enquanto se pensar desta forma, quem perde é o esporte. Quando vão abrir os olhos? Quando tudo acabar? Ou se muda o pensamento ou daqui há algum tempo estaremos vivendo do passado, com um presente destruído e um futuro inexistente.

Cristiano Alves - Jornalista - DRT-BA-2300

Colunista de Esporte do Portal MF e Editor chefe do Jornal Folha do Estado 

Por Cristiano Alves

Outras postagens de Cristiano Alves