Portal MF

Coluna Feira Terra de Cultura

Tudo sobre a cultura feirense.
Por Emerson Azevedo

Publicada em 22 de Janeiro de 2016 ás 18:33:53

Espetáculos apoiados pelo Fundo de Cultura são indicados Prêmio Braskem de Teatro

Foto: Divulgação

Na lista que inclui nomes dos espetáculos e profissionais das artes cênicas indicados à 23ª edição do Prêmio Braskem de Teatro destacam-se seis produções apoiados pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) com recursos do Fundo de Cultura da Bahia. O Prêmio foi criado com o objetivo de valorizar, reconhecer e premiar a produção teatral da Bahia, abrindo espaço para o surgimento de novos talentos e vai celebra os melhores do teatro baiano em 2015, em oito categorias – Espetáculo Adulto, Espetáculo Infantojuvenil, Direção, Ator, Atriz, Texto, Revelação e Categoria Especial. 

As peças apoiadas pela SecultBA concorrem a seis categorias. Campo de Batalha, Castelo da Torre e Sade concorrem na categoria Espetáculo Adulto. Já Gil Vicente Tavares, Márcio Meireles e Lázaro Ramos e Meran Vargens, concorrem na categoria Direção pelas peças Sade, Campo de Batalha O Castelo da Torre, respectivamente. Candidatos ao prêmio de Melhor Ator estão Felipe Benevides por Canto Seco e Wanderley Meira por Sade. Na categoria Atriz concorrem Diana Ramos, pela atuação em Castelo da Torre e Mariana Freire por Canto Seco. Na categoria Texto, concorrem Aldri Anunciação por Campo de Batalha e Gil Vicente Tavares por Sade. Por fim, na Categoria Especial, concorrem Fernanda Bezerra pela produção de Sade e Rino de Carvalho Inácio pelo figurino e maquiagem em Sade, Canto Seco, Circo das Pulgas, Castelo da Torre e Ruína dos Anjos

Para o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, é preciso fazer um reconhecimento da importância do Prêmio Braskem na revelação de novos talentos e na sustentação da mobilização da cena cultural na Bahia. “Além de revelar novos talentos, a premiação é de extrema relevância no calendário festivo da Bahia. Um elemento precursor para outros mercados”, analisa. “É preciso ressaltar a importância do Fundo de Cultura e as políticas públicas a cargo da Secretaria, uma vez que, estes espetáculos foram contemplados a partir do seu reconhecido valor e do seu mérito cultural com recursos do Fundo de Cultura da Bahia, que continua tendo uma significativa movimentação das cadeias produtivas e da sustentação da arte e da cultura do estado da Bahia”, afirma o superintendente. 

Para concorrer ao Prêmio foram avaliados espetáculos baianos considerados profissionais e inéditos. A 23ª edição do projeto avaliou 59 peças que estiveram em cartaz no período de 1º de abril a 23 de dezembro. A comissão julgadora foi composta por Cristina Leifer, atriz, diretora teatral e produtora cultural; Eliana Pedroso, bailarina, gestora e curadora do Café-Teatro Rubi; Jorge Alencar, ator, dançarino, coreógrafo, realizador audiovisual, diretor teatral, educador, pesquisador e curador; Marcos Uzel, jornalista; e escritor e Rose Lima, diretora artística do Teatro Castro Alves. Além do troféu, os vencedores dos espetáculos os vencedores das categorias Espetáculo Adulto e Espetáculo Infantojuvenil receberão um prêmio no valor de R$ 30 mil cada, já os demais vencedores serão contemplados com R$ 5 mil cada.

O Prêmio Braskem de Teatro, uma realização da Caderno 2 Produções e patrocinada pela Braskem e Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, é um evento tradicional já consolidado no cenário cultural da Bahia. A premiação, que em 2016 completa 23 anos de existência, exemplifica a estratégia de atuação social da Braskem na valorização e promoção da cultura e das artes, com foco no desenvolvimento humano. A premiação acontece em abril, no Teatro Castro Alves.

 

 

Por Emerson Azevedo

Outras postagens de Emerson Azevedo