Portal MF

Coluna Intervalo

O destaques do mundo do esporte
Por Cristiano Alves

Publicada em 23 de Novembro de 2015 ás 13:22:17

Intervalo por Cristiano Alves

FOI INTERESSANTE - A presença do FOLHA DO ESTADO na última terça-feira, 17, na cobertura do jogo entre Brasil x Peru, em Salvador, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018. Além de ter sido a nossa primeira cobertura internacional, o jornal foi o único órgão de comunicação feirense presente na Arena Fonte Nova, o que aumenta ainda mais a nossa responsabilidade no sentido de sempre buscar fazer o melhor em termos de cobertura esportiva. Obrigado a direção por nos proporcionar esta oportunidade.

MELHOR AINDA - Foi ver a exibição da Seleção Brasileira, que apresentou um futebol de força e vibração, bem diferente dos jogos anteriores. Agora não é por conta de uma boa apresentação que tudo vai mudar, até porque o time ainda precisa seguir vencendo, já que, a situação permanece complicada, a ponto de um novo vacilo colocar a seleção em situação ruim de novo na próxima rodada. Não dá para enganar, é preciso seguir firme na luta.

NÃO É PORQUE - O Brasil fez uma boa exibição que se deve esquecer o que já aconteceu anteriormente. O time ainda precisa melhorar muito, mas o triunfo diante dos peruanos deu novo alento a Dunga para seguir trabalhando, talvez sem a mesma pressão de antes. Porém, ele e seus comandados ainda precisam lutar muito para mudar o conceito de muita gente sobre a seleção, inclusive o meu.

FALANDO EM LUTA - É triste ver o Bahia chegar nesta reta final da Série B sem alcançar seu objetivo, por conta de situações equivocadas, falta de melhor planejamento dos diriegntes. Nem falo mais da situação de Charles, mesmo porque fui um dos que o defendeu como treinador. Foi um trabalho em vão e os dirigentes agora precisam voltar a prancheta e ver a melhor forma de colocar o "Esquadrão de Aço" de volta na Série A.

LÓGICO - Que fico feliz em ver o Vitória de volta a elite nacional, mas ao mesmo tempo me preocupo, porque se o time for mantido da forma que está, será rebaixado automaticamente para a Série B. Para falar a verdade, o que o time tem hoje mal dá para o gasto, pois não inspira confiança. Mas o importante é que alcançou seu objetivo.

A META - Agora é acabar com esta história de que a Bahia só tem times meeiros, que ficam dois, três anos na Série A e são rebaixados. Tá legal que nos últimos anos foi assim, porém, as coisas precisam ser bem diferentes, começando por um bom planejamento em todos os sentidos para que o rubro-negro não volte mais a Série B, já que, esta situação sempre causa desgastes.

NO SENTIDO DE PLANEJAR - Não posso aqui deixar de reconhecer o trabalho que está sendo feito pelos dirigentes do Fluminense de Feira, que em menos de seis meses colocaram o time de volta a Série A do Campeonato Baiano e ainda por cima garantiram um calendário mais robusto para 2016. Sem sombra de dúvidas esta administração faz um trabalho admirável, que merece todos os elegios. Temos que enaltecer este esforço coordenado pele presidente Gerinaldo Costa.

UMA COISA - A ser destacada é justamente a união de todos - cada um trabalhando no seu setor - sem vaidades em prol de colocar o time no lugar que merece estar. O que deixa qualqer torcedor contente é justamente o fato de não estarem acontecendo as velhas picuinhas, que sempre desgastam a imagem de quem está inserido no contexto. O importante é que o time está aí pronto para a decisão de mais um campeonato.

QUANTO A DECISÃO - Diante da Juazeirense, acredito que será uma decisão equilibrada, porque de fato se trata das duas melhores equipes da competição, que fizeram por onde chegar a final. Não há favorito, pois são dois times do mesmo nível técnico. Vai ser campeão quem for mais competente.

AINDA - No clima de decisão, amanhã os dirigentes devem bater o martelo sobre qual competição nacional o Fluminense vai participar em 2016, se Copa do Brasil ou Série D. As discussõs ganharam corpo nos últimos dias e a polêmica criada é interessante, mesmo porque se trata de duas competições importantes.

PARTICULARMENTE - Desde o começo sempre defendir a Série D, mesmo reconhecendo que a Copa do Brasil, no aspecto financeiro é interessante, já que, o time pode arrecadar um bom dinheiro jogando com um time de expressão nacional. Mas, que garante isso? E se na primeira fase, digamos que o Fluminense pegue um adversário desconhecido? Corre o risco de ser eliminado e talvez não tenha os lucros que tanto almeja.

AGORA - Se o time quer realmente alcançar uma escalada a nível nacional, deve disputar a Série D. Acredito que se os dirigentes montarem um bom planejamento, o clube pode sim alcançar uma Série C, mesmo porque times de menor exepressão já alcançaram. Vamos ver o que vai acontecer amanhã.

Cristiano Alves - Jornalista - DRT-BA-2300

Colunista de Esporte do Portal MF e Editor chefe do Jornal Folha do Estado

Por Cristiano Alves

Outras postagens de Cristiano Alves